AC:T – Método para integração da adaptação às Alterações Climáticas no Setor do Turismo

Resumo

O projeto AdaPT AC:T pretende desenvolver um método que permita a avaliação da vulnerabilidade de empreendimentos turísticos às Alterações Climáticas e apoiar o desenvolvimento de planos de adaptação. Este método será baseado no desenvolvimento de indicadores de desempenho e de vulnerabilidade a determinar com base na informação dos hotéis. Estes indicadores serão aferidos com base na prática do sector e nas melhores práticas disponíveis, atendendo à relação custo benefício.

Mais informações

Eventos


Almeida M.C. - Opportunities and barriers to adaptation to climate change in the tourism sector – application to the hospitality sector. Adapting to climate change. Water, waste and other local infrastrucure. 21-22 June. Universidade de Lisboa

European Geosciences Union General Assembly 2016
Decorreu nos dias 17 a 22 de abril de 2016 o Congresso “European Geosciences Union General Assembly 2016”, organizado pela EGU.
O projeto AdaPT AC:T participou com os trabalhos:

  • Assessing changes in precipitation and temperature over the Iberian Peninsula during the 21st century. Bernardino, M.; Silva, A.; Espírito Santo, F.
  • Modeling climate change impact in hospitality sector, using building resources consumption signature. Pinto, A; Bernardino, M.; Silva Santos, A.; Espírito Santo, F.; Silva, A.

Informações adicionais disponíveis em: http://www.egu2016.eu/
Data: 17 a 22 de abril de 2016. Local: Viena. Organização: EGU.

II Conferência nacional de Geodecisão
Decorreu nos dias 12 e 13 de maio de 2016 a II Conferência nacional de Geodecisão, organizada pela IPS e LNEC.
O projeto AdaPT AC:T participou com os trabalhos:

  • Análise da geografia da vulnerabilidade e da mudança no sector turístico português. Raquel SARAIVA, João CRAVEIRO.

Informações adicionais disponíveis em: http://www.estbarreiro.ips.pt/Geodecisão.aspx
Data: 12 e 13 de maio de 2016. Local: Barreiro, ESTB. Organização: IPS,LNEC.


13.º Congresso da Água
Decorreu nos dias 7 a 9 de março de 2016 o 13.º Congresso da água sobre o tema “Como assegurar soluções resilientes e sustentáveis?”, organizado pela APRH.
O projeto AdaPT AC:T participou com os trabalhos:

  • Nexus água e energia em empreendimentos hoteleiros. Metodologia e resultados da aplicação em hotéis de 4 e 5 estrelas. Pinto, ARMANDO; Silva Afonso, ARMANDO; Silva Santos, ANTÓNIO; Pimentel-Rodrigues, CARLA; Rodrigues, FERNANDA.
  • Uso da água em empreendimentos turísticos. Maria do Céu ALMEIDA; Catarina JORGE; Dália LOUREIRO

Informações adicionais disponíveis em: http://www.aprh.pt/congressoagua2016/index.html
Data: 7 a 9 de março de 2016. Local: Lisboa, LNEC. Organização: APRH.

CONFERÊNCIA “Empresas” na Adaptação Local: Desafios e Oportunidades das Alterações Climáticas
Decorreu no dia 23 de novembro de 2015 a Conferência “Empresas” na Adaptação Local: Desafios e Oportunidades das Alterações Climáticas, no Salão Nobre da Reitoria da Universidade de Lisboa.

Apresentação do projeto AdaPT AC:T:” Alterações climáticas e influência no desempenho de hotéis”
Mais informações em http://climadapt-local.pt/
Data: 2015-11-23, Local: Lisboa, Organização: ClimaAdaPT.Local.

16.º Seminário de Outono AVAC&R na Reabilitação de Edifícios da EFRIARC/ASHRAE
Decorreu no dia 19 de novembro de 2015 o 16.º Seminário de Outono AVAC&R na Reabilitação de Edifícios da EFRIARC/ASHRAE, no Centro de Congressos de Lisboa.

Apresentação do projeto AdaPT AC:T:” Alterações climáticas e influência no desempenho de hotéis”
Mais informações em http://efriarc.pt
Data: 2015-11-19, Local: Lisboa, Organização: EFRIARC/ASHRAE.

Sessão Pública de divulgação dos projetos selecionado: Programa AdaPT

Decorreu no dia 16 de setembro a Sessão de divulgação dos projetos financiados no âmbito do Programa AdaPT, no Salão Nobre do Ministério do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia.

O objetivo da sessão era dar a conhecer os objetivos, grandes linhas e estados de arte de cada projeto e encontrar sinergias entre eles, considerando este Programa como o ponto de partida para uma atuação integrada futura em matéria de adaptação em Portugal.

Data: 2015-09-16, Local: Lisboa, Organização: APA.

Seminário de abertura do projeto AdaPT AC:T, Adaptação às Alterações Climáticas no Setor do Turismo.

Decorreu no dia 4 de junho o seminário de abertura do projeto AdaPT AC:T que contou com a participação dos parceiros do projeto (LNEC e IPMA), do Turismo de Portugal, da Direção Geral de Energia e Geologia (DGEG), da Agência para a Energia (ADENE) e da Associação da Hotelaria de Portugal (AHP). Foram apresentadas as principais preocupações da Estratégia Nacional de Adaptação às Alterações Climática (ENAAC) dos setores do turismo, energia e recursos hídricos, bem como a estratégia no uso eficiente de energia nos edifícios e a experiência do setor na sensibilização e promoção do uso eficientes dos recursos. Por fim, foi efetuada a apresentação do projeto AdaPT AC:T.


O programa e comunicações:

9h00-9h30 Sessão de abertura, Eng Carlos Pina, LNEC

Moderação
Dra Fátima Espírito Santo, IPMA
9h30 - 10h00   Ciclo da água e alterações climáticas: contexto, enquadramento e oportunidades, Eng Rafaela Matos, LNEC
10h00 - 10h30   Estratégia Nacional de Adaptação às Alterações Climáticas no Turismo e ligação aos hotéis, Arqta Leonor Picão, Turismo de Portugal
10h30 - 11h00   Cenários de Mudança Climática em PORTUGAL, Doutora Mariana Bernardino, IPMA
11h00 - 11h15   Pausa
 
Moderação
Eng Pina dos Santos, LNEC
11h15 - 11h30   Sensibilização da promoção do uso eficiente de recursos na hotelaria, Dra Rita Duarte, Associação da Hotelaria de Portugal
11h30 - 12h00   ENAAC Energia, projeções e adaptação às AC, Eng Paula Gomes / Eng Carla Martins, DGEG
12h00 - 12h30   Eficiência energética nos edifícios e adaptação às AC, Eng Catarina Gonçalves, ADENE
12h30 - 13h00   O projeto AdaPT AC:T, Adaptação às AC no setor do turismo, Eng Armando Pinto, LNEC
13h00   Encerramento

Data: 2015-06-04, Local: Lisboa, Organização: LNEC e IPMA.

Publicações


Publicações do projeto:

Task 1 – Pesquisa bibliográfica

Estado da arte:

Aspetos gerais e identificação de indicadores (Armando Pinto)

Resumo: O clima é um dos fatores para a procura turística. As alterações climáticas podem afetar o setor do turismo, pela alteração da procura turística, pela alteração dos consumos de energia para a assegurar condições de conforto, pelo aumento da fatura energética ou pela redução da qualidade do serviço prestado. No projeto AdaPT AC:T pretende se desenvolver um método de avaliação da resiliência e da vulnerabilidade de empreendimentos hoteleiros de 4 e 5 estrelas às alterações climáticas nas dimensões de conforto, energia e água. Neste texto resumem-se algumas das exigências aplicáveis a este tipo de empreendimentos turísticos, indicadores de desempenho e benchmarks do setor para auxiliar à avaliação dessa vulnerabilidade e resiliência.

Identificação de metodologias para a definição de cenários climáticos no contexto das alterações climáticas no sector do turismo. (Mariana Bernardino, Fátima Espírito Santo)

Resumo: A variabilidade climática e as alterações climáticas (AC) podem afetar o setor do turismo se as suas infraestruturas não forem resilientes. Por exemplo, às ondas de calor estão associadas situações de maior desconforto térmico, perda de rendimento e problemas no funcionamento dos sistemas de frio e de conforto ambiental interior e aumento do valor da fatura energética. Períodos de baixa pluviosidade e empreendimentos não adaptados às AC, devido ao stress hídrico, podem ter o abastecimento de água condicionado e permitir uma degradação dos espaços verdes exteriores. Ocorrências destas afetam a qualidade do serviço e a satisfação dos clientes, sugerindo mudanças de destino. O projeto AdaPT AC:T pretende desenvolver um método que permita a avaliação da vulnerabilidade de empreendimentos turísticos às AC e apoiar o desenvolvimento de planos de adaptação. Neste documento efetua-se a caracterização dos nove hotéis do projeto AdaPT AC:T de forma a identificar as suas características, tecnologias e desempenhos relevantes para permitir apreciar a vulnerabilidade dos empreendimentos às alterações climáticas. Esta caracterização é suportada na informação disponibilizada por essas unidades hoteleiras, no âmbito de um questionamento suportado em questionário sintético.

Água em empreendimentos hoteleiros. Estado da arte. (Maria Almeida, Dália Loureiro, Ana Poças, Luís David)

Task 2 – Caracterização geral dos empreendimentos hoteleiros AdaPT AC:T

Caracterização dos Hotéis do Projeto AdaPT AC:T (Armando Pinto, António Silva Santos, Paulo Machado, Fátima Espírito Santo Coelho)

Resumo: Os impactos das alterações climáticas fazem-se sentir num vasto conjunto de atividades e o turismo não é exceção. Para poder desenvolver instrumentos de mitigação é necessário avaliar as consequências expectáveis de um aumento das taxas de emissão, de origem antropogénica, dos gases de efeitos de estufa. Os modelos climáticos são a principal ferramenta para investigar a resposta do sistema climático a diferentes tipos de forçamento. No presente documento, apresentam-se diferentes tipos de modelos disponíveis à comunidade científica, o modelo como são validados bem como os cenários de evolução das emissões de gases que foram utilizados para produzir as conclusões apresentadas no último relatório do IPCC (Painel Internacional para as alterações climáticas). Por fim apresenta-se algumas das conclusões deste relatório.
Task 3 - Definição de cenários climáticos e socioeconómicos

Task 4 – Auditoria aos empreendimentos

Auditoria Integrada ao Hotel 01- Avaliação das condições de conforto térmico no período de verão (Luis Matias)

Auditoria Integrada ao Hotel 02 - Avaliação das condições de conforto térmico no período de verão (Luis Matias e António Silva Santos)

Auditoria Integrada ao Hotel 03- Avaliação das condições de conforto térmico no período de verão (Luis Matias)

Auditoria Integrada ao Hotel 04- Avaliação das condições de conforto térmico no período de verão (Luis Matias)

Auditoria Integrada ao Hotel 05- Avaliação das condições de conforto térmico no período de verão (Luis Matias)

Auditoria Integrada ao Hotel 06- Avaliação das condições de conforto térmico no período de verão (Luis Matias)

Auditoria Integrada ao Hotel 07- Avaliação das condições de conforto térmico no período de verão (Luis Matias e António Silva Santos)

Auditoria Integrada ao Hotel 08- Avaliação das condições de conforto térmico no período de verão (Luis Matias)

Auditoria Integrada ao Hotel 09- Avaliação das condições de conforto térmico no período de verão (Luis Matias)

Task 5 – Apreciação da vulnerabilidade dos hotéis às AC
Task 6 – Apreciação do impacto de estratégias de adaptação às AC nos hotéis
Task 7 – Método para integração da adaptação às Alterações Climáticas no Sector do Turismo: AdaPT AC:T
Task 8 – Capacitação e sensibilização sobre adaptação às AC

Reunião de divulgação de resultados do projeto AdaPT AC:T. Hotéis parceiros do projeto

Foram realizadas em 25 de maio no algarve, nas instalações da Inframoura e em 5 de junho em Lisboa, no LNEC, reuniões de apresentação de resultados do projeto e de capacitação dos hotéis parceiros para o desenvolvimento de planos de adaptação individuais que atendam às especificidades de cada unidade e dos seus equipamentos e práticas.

Apresentação e objetivos da reunião

Apresentação de resultados

Plano de adaptação e monitorização: Capacitação

 

Outras publicações do projeto:

PINTO, A.; SILVA AFONSO, A.; SILVA SANTOS, A.; PIMENTEL-RODRIGUES, C.; RODRIGUES, F. Nexus water energy for hotel sector efficiency. Submited to 8th International Conference on Sustainability in Energy and Buildings, 2016, Turin, ITALY. (seb16f-082.pdf)

PIMPÃO SILVA, A.; ESPÍRITO SANTO, F.; VENTURA, J.; PINTO, A. Climate hazards and disaster risk: a contribution for urban planning and risk assessment in mainland Portugal. ICUR, 2016. Lisboa 30 de junho. (ICUR2016_Proceedings-Paper.pdf)

PINTO, A.; BERNARDINO, M.; SILVA SANTOS, A.; ESPÍRITO SANTO, F. Climate change impact assessment in hotels. Methodology and adaptation strategies for high quality hotels. 7th International Conference on Sustainable Tourism. Valencia, 18 - 20 May 2016.

SARAIVA, R., LUTAS CRAVEIRO, J. Análise da geografia da vulnerabilidade e da mudança no sector turístico português. II Conferência nacional de Geodecisão, organizada pelo IPS e LNEC, dias 12 e 13 de maio de 2016.

PINTO, A., MACHADO, P.; MATIAS, L.; SARAIVA, R.; SILVA SANTOS, A.. Thermal Comfort in hotels: relation between customers’ opinions and empirical data gathered in 2015 summer. Interdisciplinarity in Social and Human Sciences International Congress. 5th - 6th May 2016, University of Algarve, Faro, Portugal. (Paper_Conforto_vfinal.pdf)

MACHADO, P., REBELO, M.; SARAIVA, R.; PINTO, A.. Adaptation to Climate Change And Well-Being Safeguard – A Conceptual And Empirical Interdisciplinary Approach. Interdisciplinarity in Social and Human Sciences International Congress. 5th - 6th May 2016, University of Algarve, Faro, Portugal. (comunicação 178.pdf)

BERNARDINO, M.; SILVA, A.; ESPÍRITO SANTO, F.; PINTO, A. Assessing changes in precipitation and temperature over the Iberian Peninsula during the 21st century. European Geosciences Union General Assembly 2016. 17 a 22 de abril de 2016, Viena.

PINTO, A; BERNARDINO, M.; SILVA SANTOS, A.; ESPÍRITO SANTO, F.; SILVA, A. Modelling climate change impact in hospitality sector, using building resources consumption signature. European Geosciences Union General Assembly 2016. 17 a 22 de abril de 2016, Viena.

Comunicação ao 13.º Congresso da água sobre o tema “Como assegurar soluções resilientes e sustentáveis?”, 7 a 9 de março de 2016. Local: Lisboa, LNEC. Organizado pela APRH. Nexus água e energia em empreendimentos hoteleiros. Metodologia e resultados da aplicação em hotéis de 4 e 5 estrelas. Pinto, ARMANDO; Silva Afonso, ARMANDO; Silva Santos, ANTÓNIO; Pimentel-Rodrigues, CARLA; Rodrigues, FERNANDA.

Resumo: Os elevados padrões de conforto e a qualidade dos serviços prestados nos hotéis de quatro e cinco estrelas conduz a grandes consumos específicos de água e de energia por pessoa. Uma parte importante desse consumo destina-se aos banhos dos hóspedes, o que acarreta inerentes consumos de energia para aquecimento de água e para a sua bombagem até aos dispositivos de utilização. A adoção de dispositivos de utilização (chuveiros) eficientes permite, por um lado, reduzir o consumo de água ao nível do edifício e, por outro, reduzir os respetivos consumos de energia para o aquecimento e distribuição. Por outro lado, ao nível urbano, a redução dos consumos de água, traduz-se também numa redução dos consumos de energia necessários para captação, tratamento, bombagem e distribuição de água, bem como para a bombagem e tratamento de efluentes.
O estudo do nexo água-energia foi centrado na avaliação dos consumos de energia associados ao uso de água (pressurização, recirculação, armazenamento e aquecimento), na avaliação laboratorial da eficiência hídrica de chuveiros de hotéis e no estudo da relação entre os consumos e as características das instalações, para os quais se apresentam os respetivos modelos.
Conclui-se pela importância do aumento da eficiência hídrica dos chuveiros tendo em vista a redução do consumo de energia e de água por utilizador em hotéis, bem como pela ausência de relação linear entre consumos de água e de energia. Nos sistemas de bombagem e no isolamento térmico de tubagens existe potencial de melhoria da eficiência para reduzir a pegada de carbono e a vulnerabilidade destes edifícios às alterações climáticas.

 

Comunicação ao 13.º Congresso da água sobre o tema “Como assegurar soluções resilientes e sustentáveis?”, 7 a 9 de março de 2016. Local: Lisboa, LNEC. Organizado pela APRH: Uso da água em empreendimentos turísticos. Maria do Céu ALMEIDA; Catarina JORGE; Dália LOUREIRO

Resumo:O clima é um dos fatores que mais influencia a procura turística, pelo que as alterações climáticas (AC) têm um grande impacto no setor do turismo. Os principais efeitos destas incluem o aumento da temperatura média anual, alterações na precipitação e variações na frequência e intensidade de fenómenos climáticos extremos. Estes efeitos podem ter impacto direto sobre os fluxos de turistas, por interferirem na saúde e bem-estar dos hóspedes e no património natural envolvente, podendo comprometer a qualidade do serviço prestado, particularmente em empreendimentos não adaptados. Assim, é necessário estudar o desempenho e a vulnerabilidade destes empreendimentos às AC para minimizar os seus impactos.
O projeto AC:T - Método para integração da adaptação às Alterações Climáticas no Setor do Turismo tem por objetivo implementar uma abordagem para adaptação às AC no turismo, através do desenvolvimento de um método fiável e auditável, que apoie os empresários hoteleiros no planeamento operacional através da monitorização de indicadores de desempenho e de vulnerabilidade às AC e da aplicação de medidas que melhorem a capacidade adaptativa dos hotéis. Na componente água, este método baseia-se na realização de um diagnóstico no consumo nestes empreendimentos, na avaliação de desempenho e na identificação de medidas de melhoria em hotéis de 4* e 5*. Os objetivos incluem a sistematização dos usos típicos da água nos hotéis, a execução de balanços hídricos e a identificação e avaliação da eficácia de medidas para aumento da eficiência nos usos da água. Este projeto, para além de contribuir para a gestão operacional e adaptação dos empreendimentos hoteleiros, pode ser de utilidade para a gestão de recursos hídricos e de sistemas de abastecimento de água, contribuindo para a gestão mais eficiente dos sistemas.
Neste artigo apresenta-se uma síntese do estado da arte em termos das métricas tipicamente utilizadas para aferir a evolução dos consumos e para benchmarking em empreendimentos hoteleiros e apresenta-se uma reflexão relativamente às métricas tendo por base a aplicação a um conjunto de estabelecimentos hoteleiros nacionais de 4* e 5*.

 

Comunicação ao 8th AECEF Symposium, New Actions and Roles of Civil Engineers: Sustainability and Energy. 5 e 6 novembro de 2015, Porto, FEUP: Assessing climate change impact in hospitality sector. Simplified approach using building resources consumption signature. Pinto, A; Bernardino, M.; Silva Santos, A.; Espirito Santo, F.

Abstract: Climate impact assessments and the development of adaptation strategies requires the study of vulnerabilities and risk to climate variables. The energy and water consumption demand in hotel usually change with occupancy rate and climate. In this article a simplified methodology is presented and applied to identify the climate change impact in hospitality sector using the building energy and water signature. This methodology is applied to sixteen hotels (nine in Lisbon and seven in Algarve) with four and five stars rating. The results show that is expect an increase in water and electricity consumption (manly due to the increase in cooling) and a decrease in gas consumption (for heating). The hotels in Algarve are more vulnerable than Lisbon hotels.

Comunicação ao ENEG 2015 - Os desafios da sustentabilidade integral no setor da água. 1 a 4 de dezembro, Porto, Centro de Congressos da Alfândega do Porto: Oportunidades para o uso eficiente da água em empreendimentos turísticos. Almeida, M.C.; Beceiro, P.; Loureiro, D., Ribeiro, R.; Poças; A., David, L.

Resumo: As alterações climáticas (AC) afetam as sociedades e condicionam as suas atividades económicas, sendo um desafio exigente para o setor do turismo. Em Portugal, tem-se verificado uma grande evolução do setor do turismo nos últimos anos, nomeadamente no número de empreendimentos hoteleiros. O desenvolvimento deste sector deve ser sustentável, devendo ser acompanhado pela adoção de boas práticas que promovam a utilização eficiente dos recursos. Para tal, devem ser desenvolvidas abordagens objetivas, com recurso a métricas para avaliar o desempenho e a vulnerabilidade dos empreendimentos turísticos, designadamente para avaliar os efeitos e resiliência às AC. O projeto AC:T - Método para integração da adaptação às Alterações Climáticas no Sector do Turismo tem por objetivo promover a adaptação às AC no turismo, através do desenvolvimento de um método fiável e auditável, que apoie os empresários hoteleiros no planeamento e operação das unidades, tendo por base um conjunto coerente de métricas de desempenho e de vulnerabilidade e que sirvam de suporte à definição de planos de adaptação que visem o aumento da resiliência de empreendimentos hoteleiros às AC. Neste artigo, faz-se uma síntese do estado da arte da tipologia dos usos da água em empreendimentos hoteleiros e apresenta-se a metodologia proposta no âmbito do projeto AC:T para diagnóstico do desempenho e da vulnerabilidade dos empreendimentos turísticos às AC.

Novidades


2016-02-24: Atualização da secção eventos

2016-09-19: Atualização da secção publicações.

Consórcio


 

Parceiros:

 

Entidades colaborativas:

 

Hoteis:

 

Financiadores

O projeto AC:T está integrado no Programa AdaPT, gerido pela Agência Portuguesa do Ambiente, IP (APA, IP), enquanto gestora do Fundo Português de Carbono (FPC), no valor total de 184 823 de euros, cofinanciado a 85% pelo EEA Grants e a 15% pelo FPC. O projeto beneficia de um apoio de 157 100 de euros da Islândia, Liechtenstein e Noruega através do programa EEAGrants, e de 27723 de euros através do FPC. O objetivo do projeto AC:T é a integração da adaptação às Alterações Climáticas no Sector do Turismo, nomeadamente nos hotéis.

Contacto


Laboratório Nacional de Engenharia Civil
Av. do Brasil, 101
1700-066 LISBOA
PORTUGAL

218 443 809

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Contexto

As alterações Climáticas irão afectar, por exemplo, os valores médios de temperatura e de precipitação, bem como a frequência e a intensidade de eventos meteorológicos extremos como ondas de calor ou secas, podendo refletir-se em:

  • Situações de incomodidade para os turistas;
  • Perda de rendimento e problemas no funcionamento de sistema de frio e de AVAC:;
  • Aumento do valor das faturas de energia e de água
  • Restrições no fornecimento de energia e de água e na qualidade do serviço prestado.

A vulnerabilidade das infraestruturas e dos equipamentos turísticos afeta a rentabilidade da atividade devido ao aumento dos custos de exploração e/ou a uma diminuição da qualidade do serviço, podendo implicar uma avaliação da estadia menos positiva e, a prazo, a uma reorientação da procura para unidades hoteleiras mais resilientes.

Os regulamentos atuais e as ferramentas de cálculo disponíveis estão mais centrados no projeto e em trabalhos de engenharia detalhados e ainda não têm em conta o impacto das AC na reabilitação e na concepção dos edifícios e sistemas novos e tão-pouco no seu desempenho.

Objetivos

O pressuposto fundamental do projeto consiste em reconhecer que é necessário criar metodologias para identificar as vulnerabilidades das infraestruturas do sector às AC, caracterizar a eficácia de medidas de adaptação para permitir o planeamento das intervenções. Os principais objetivos do projeto AdaPT AC:T são:

  • Estabelecer método para avaliar a vulnerabilidade dos empreendimentos turístico face às Alterações Climáticas.
  • Estabelecer indicadores de desempenho e da vulnerabilidade dos empreendimentos turísticos face aos cenários de AC.
  • Identificação de medidas de mitigação e de adaptação para empreendimentos turísticos em uso, sujeitos a renovação e construção nova, para se obter um uso eficiente de água e de energia, com medidas tecnológicas mas também comportamentais.
  • Identificação e disseminação de boas práticas do sector no âmbito da mitigação e da adaptação às AC, eco-inovação.
  • Identificação de indicadores úteis para a gestão e monitorização do impacto das AC e das medidas de adaptação (efetividade).
  • Desenvolvimento de políticas e planos de adaptação às AC com os parceiros do projeto.

Questões a que o projeto pretende responder

  • Que cenários climáticos e socioeconómicos usar para avaliar a vulnerabilidade às AC?
  • Que indicadores de vulnerabilidade dos empreendimentos turísticos face às AC utilizar nos domínios das amenidades, água e energia?
  • Qual o desempenho atual dos empreendimentos turísticos em termos de consumo de água e de energia e benchmarks?
  • Qual o grau de vulnerabilidade aceitável para o sector do turismo?
  • Quais as medidas de adaptação (tecnológicas e organizacionais) mais eficazes, mais eficientes e com maior efetividade para reduzir a vulnerabilidade às AC?
  • Como comunicar e promover a adoção das medidas de mitigação e adaptação junto das empresas do sector e do utilizador final (turista)?

Conceito

Produtos do Projeto

  • Decision support tool com Manual de boas práticas de adaptação/mitigação das AC
  • Booklet de medidas de mitigação e de adaptação para cada empreendimento

Datas

Inicio do projeto: março de 2015

Duração do projeto: até abril de 2016, no qual todos os parceiros contribuirão para o sucesso do mesmo.

Coordenação: LNEC

"Através dos fundos EEA Grants e Norway Grants, a Islândia, Liechtenstein e Noruega contribuem para reduzir as disparidades sociais e económicas e reforçar as relações bilaterais com os países beneficiários na Europa. Os três países doadores cooperam estreitamente com a União Europeia através do Acordo sobre o Espaço Económico Europeu (EEE).

Para o período 2009-14, as subvenções do EEA Grants e do Norway Grants totalizam o valor de 1,79 mil milhões de euros. A Noruega contribui com cerca de 97% do financiamento total. Estas subvenções estão disponíveis para organizações não governamentais, centros de investigação e universidades, e setores público e privado nos 12 Estados-membros integrados mais recentemente na União Europeia, Grécia, Portugal e Espanha. Há uma ampla cooperação com entidades dos países doadores, e as atividades podem ser implementadas até 2016.

As principais áreas de apoio são a proteção do ambiente e alterações climáticas, investigação e bolsas de estudo, sociedade civil, a saúde e as crianças, a igualdade de género, a justiça e o património cultural.

O projeto AC:T está integrado no Programa AdaPT, gerido pela Agência Portuguesa do Ambiente, IP (APA, IP), enquanto gestora do Fundo Português de Carbono (FPC), no valor total de 184 823 de euros, cofinanciado a 85% pelo EEA Grants e a 15% pelo Fundo Português de Carbono (FPC). O projeto beneficia de um apoio de 157 100 de euros da Islândia, Liechtenstein e Noruega através do programa EEAGrants, e de 27723 euros através do FPC. O objetivo do projeto AC:T é a integração da adaptação às Alterações Climáticas no Sector do Turismo, nomeadamente nos hotéis.

São objeto de financiamento os parceiros LNEC e IPMA